Biografia

    De um menino submetido às condições limitadas da infância no estado do Espírito Santo a um integrante da música gospel com objetivo de divulgar  a palavra de Deus, JC Gabrielli ainda mantém o hábito da reflexão, mas agora com Jesus em sua vida. “Saí  de minha terra natal para um lugar  desconhecido ainda muito jovem, passei  por muitas  turbulências e dificuldades, mas reencontrando e fortalecendo a fé em Jesus Cristo,  tive  experiências com testemunhos de milagres e livramentos. A minha vida se transformou e fiquei disposto para servir à Deus com muita  alegria.”   

 Conheça maiores detalhes a seguir...  

 Julio César Gabrielli Silva, nascido em 27 de fevereiro em Colatina (ES), poderia ter uma trajetória de vida não muito diferente de milhões de brasileiros que tiveram criação e formação semelhantes às quais ele teve.  Porém, o esforço incessante para compreender as dificuldades e obstáculos da vida estava em sintonia com o que viria ser a premissa de suas ações: a reflexão.

  No início de sua vida, a família residiu em Guarapari (ES) e depois em  bairros da Grande Vitória, e logo JC se acostumou a pagar um alto preço para realizar as suas conquistas. Familiarizou-se com o trabalho a partir dos dez anos. O pai, Rubens Gabrielli, que era da Marinha Mercante, passava grande parte do tempo ausente e a sua mãe, Zilma Lavagnoli, tinha que cuidar de cinco filhos.  Embora levando uma vida difícil, não deixava de abrir espaço para as suas contemplações de tudo o que é puro e singelo no mundo. A sua infância e adolescência foi marcada por canções entoadas, em meio à admiração da natureza e os questionamentos sobre as origens da Existência.

  A necessidade de buscar consolidação e bem-estar o fez ingressar em uma nova realidade: aos 17 anos, decidiu entrar para a Marinha do Brasil. Na Escola de Aprendizes de Marinheiros no Espírito Santo.  “Lá eu comecei a ter mais maturidade para compreender e encarar a vida”.  

  Já com a formação de marinheiro, aos 18 anos rumou para o Rio de Janeiro. A sua despedida foi marcante: “Eu lembro que a minha mãe morava próximo da Escola de Aprendizes. Até hoje tenho a imagem dela em minha mente, com um lenço branco e chorando, acenando para mim e o ônibus indo embora”.  Já na capital fluminense, a notícia do precoce falecimento de seu pai foi algo surpreendente e triste que o fez refletir mais sobre o propósito da vida.

  Ainda na Marinha, uma situação séria fez direcionar a sua reflexão à necessidade de um milagre. Acometido por uma doença grave, sendo acompanhado por uma grande equipe médica, mas sem diagnóstico concreto,  que comprometeu o seu fígado e outros órgãos, JC viu que precisava clamar a Deus por sua vida “Eu tinha convicção religiosa e logo que conheci a Bíblia, quando eu orava  era  diretamente à Jesus Cristo”. Os médicos não descobriam a origem da enfermidade e uma biópsia já estava sendo preparada. Através de uma senhora crente de nome Jesuína, que havia fornecido uma Bíblia e óleo ungido além de pregar o Evangelho de Cristo, surgiu a necessidade e encorajamento de entregar a sua vida a Jesus.

“A situação era muito grave e eu senti profundamente que  precisava de um milagre pra me curar. Algumas pessoas oravam por mim, mas naquela noite, véspera da realização da biópsia, eu já muito fraco peguei a Bíblia e o óleo, me ungi e orei como nunca na minha vida. Pedi com uma fé muito grande e me entreguei nas mãos de Deus em nome de Jesus. Pedi que, se ele me curasse, eu faria o possível para andar sempre no seu caminho. Senti uma paz muito grande, como nunca tinha sentido antes.  Naquele momento senti que se eu fosse ou ficasse dava no mesmo, pois eu estava verdadeiramente com Deus. Porém, logo pela manhã, o médico muitíssimo surpreendido verificou a minha febre, e ela tinha cessado abruptamente. Em pouco tempo, eu já estava de pé, e tinha fé que estava totalmente curado. Aquilo que aconteceu foi muito marcante e “inexplicável”  para algumas pessoas. Mas com o tempo passando e devido às diversas circunstâncias da vida eu acabei me distanciando da Igreja e da palavra”.

  A sua vontade de buscar novos horizontes impediu que a carreira na Marinha tivesse prosseguimento. Depois de oito anos como militar e com formações universitárias  em seu currículo, optou por deixar tudo e recomeçar do zero. 

  A sua conversão definitiva ao Evangelho aconteceu em outro momento, anos depois. A presença de sua  esposa, Luciana Gabrielli, teve uma importância superior em sua vida. Luciana incentivou o  reencontro de JC com o Evangelho de Cristo “Foi um processo de muita reflexão, mudança e reencontro com a fé. Gradativamente, conhecendo a verdade, o passado se foi, e algo novo e transformador teve início  em minha vida”.

  A música não é algo totalmente novo para JC Gabrielli. Porém, veio a acontecer somente aos 33 anos.  Inicialmente como hobby e escape dos problemas oriundos da rotina,  deu finalidade a um violão que havia comprado há três meses e estava pendurado na parede.  Matriculou-se na ELAM (Escola Livre de Aprendizado Musical) e depois de três meses de estudo, começou a compor. “Antes eu não tinha nenhum conhecimento técnico e à medida em que eu estudava e praticava, comecei a perceber que aquilo que eu gostava muito desde a infância, de ouvir musica, de assoviar, de cantarolar e inventar canções, contar e escrever histórias, começou naturalmente a aflorar”.

  Através da dedicação aos estudos na área musical, o dom foi sendo desenvolvido e ganhou outro propósito. Desde 2005, já consolidado na comunhão cristã, decidiu engrenar a sua cultura musical na palavra de Deus. Descobriu gêneros que imaginava não pertencerem ao repertório tocado nas Igrejas e encontros evangélicos. Criou-se, aos poucos, um hábito “Eu passei a ouvir  músicas gospel  e  aprofundar-me  na Palavra de Deus”. Com a leitura e o estudo constante da Bíblia, as suas inspirações e composições ganharam a temática cristã.

  A motivação e os estudos na área musical não pararam. Especializou-se na área de áudio, projetou e montou um “home estúdio” e matriculou-se na Academia de Música Step no curso “Step 40”  liderada pelo músico e produtor musical Brando  Vianna, que ao conhecer  as composições de JC Gabrielli, deu incentivo como Produtor Musical para que iniciasse o projeto do lançamento do seu primeiro álbum. Com esforços de tempo e recursos próprios, o sonho do 1º CD - “Direção Certa” se tornou  uma realidade.

 “Hoje eu sei que Jesus me salvou e transformou a minha vida. Além  disso  não esperava que de fato pudesse compor, tocar instrumentos e cantar. Isso inclusive causou surpresa em alguns familiares e amigos. Me redescobri em  algo que é maravilhoso e que de verdade gosto de fazer, ainda mais falando de Deus e ao sentir que posso ajudar a transformar vidas através desse ministério. 

Glória à Deus em nome de Jesus por tudo isso ! “

“Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim”.   João - 14: 5 e  6

 Forte abraço e Direção Certa pra você em nome de Jesus !